segunda-feira, 14 de junho de 2010

O ator Paulo Vilela, o Edu de 'Tropa de Elite', estréia na novela das 19h
Para viver Anderson em "Beleza Pura", ele disfarça os olhos azuis com lentes de contato castanhas

Depois de "Tropa de Elite" Paulo Vilela faz sua primeira novela na Globo


Quem assistiu a “Tropa de Elite", vencedor do Urso de Ouro no Festival de Cinema de Berlim, e vê “Beleza Pura” não faz idéia que o intérprete de Anderson, filho de Ivete (Zezé Polessa), também deu vida ao Edu do filme de José Padilha. O ator paulistano de 22 anos interpretou o estudante universitário que fazia a ponte entre os alunos da universidade e o traficante do Morro dos Prazeres, a favela fictícia do longa.



É difícil lembrar que os dois são interpretados pela mesma pessoa graças a um truque do caracterizador de personagens da novela das 19h. Na história de Andréa Maltarolli, Paulo esconde os olhos azuis com lentes de contato castanhas. Quanto ao sotaque paulista, este já havia sido disfarçado desde o “Tropa”.

“Fiz um trabalho longo de fonaudiologia para esconder o sotaque. Ninguém percebe que sou paulista”, acredita ele, que desde que se mudou para o Rio de Janeiro, no ano passado, já incorporou hábitos cariocas.

Vivendo num apart hotel de frente para a Praia da Barra da Tijuca, Paulo Vilela tem como hábito circular de bicicleta por toda a orla e nos fins de semana reunir os amigos em seu apartamento. O fogão é pilotado por ele.
“Adoro cozinhar. Minha especialidade é risoto de morango.”

Rapaz Prendado


O ator do visual que vê em frente ao seu apartamento na Barra da Tijuca, no Rio


As tarefas domésticas não são um problema para o ator que em São Paulo já morava sozinho. É ele pessoalmente quem faz questão de decorar a casa, onde escolhe os objetos nos mínimos detalhes. “Minha mãe (a oficial de Justiça Vera Lúcia) me ensinou a me virar”, conta ele que no momento está solteiro. “Estou ficando com uma pessoa, mas prefiro não dizer o nome por enquanto. Mas meu sonho é casar e ter filhos. Sou um cara caseiro que gosta de ler, sair pouco. A vontade de ser pai tem batido forte em mim apesar de ter só 22 anos.”

Encantado com o sucesso de “Tropa de Elite”, ele compartilha da filosofia do Capitão Nascimento (Wagner Moura) que são os jovens da classe média os responsáveis pelo tráfico de drogas no morro. Durante as filmagens, Paulo Vilela lembra que conheceu muitos rapazes com o perfil que foi mostrado no filme.

“Eu nunca gostei de drogas agora ainda menos.”

Depois da novela seu futuro projeto de trabalho é voltar aos palcos. “Estou louco para encenar uma peça. Quem sabe depois da novela?”

1 comentários:

alex disse...

Parabéns amigo... vc sabe que tb sou teu fã. Temos que nos encontrar... saudade. SUCESSO

Postar um comentário